O que vamos lembrar deste tempo?” perguntou o Papa Francisco sobre a pandemia de Covid-19. “As coisas que nos unem.”

Na Universidade Beneditina em Kansas, Estados Unidos, estamos lidando com algo comum a todas as faculdades: alunos positivos para a Covid-19 e alunos presos em casa de quarentena porque um colega de quarto ou amigo testou positivo.

Isso significa que tivemos que criar uma nova equipe na faculdade: nosso esquadrão de quarentena, que presta assistências a esses estudantes. Um membro da equipe sugere que chamemos o projeto de “RB 36” – porque o capítulo 36 da Regra de São Bento trata de servir aos irmãos.

Aliás, a Regra de São Bento nos oferecem ótimos conselhos para enfrentarmos essa pandemia. Seguem alguns.

Primeiro: São Bento diz que não há maior responsabilidade do que cuidar dos enfermos – que são o próprio Cristo. “O cuidado dos enfermos deve estar acima de tudo, para que sejam verdadeiramente servidos como Cristo”, escreve São Bento.

O cristianismo transformou o mundo de muitas maneiras, mas o tratamento dos enfermos foi dramático. Não amamos os enfermos apenas por causa de Cristo – os amamos como o próprio Cristo.

Em segundo lugar, São Bento diz ao doente: evite a mentalidade de vítima. “Os enfermos, por sua vez, lembrem-se de que são servidos em honra a Deus, e não se preocupem com as exigências excessivas dos irmãos que os servem”, diz a Regra.

Este é um assunto que os homens precisam aprender. “As mulheres que reclamam do parto não experimentaram em primeira mão como é difícil ser um homem resfriado”, gosto de dizer isso para ser engraçado. Minha esposa, que cuida de mim quando estou doente, sabe que isso é menos irônico do que posso fingir. São Bento provavelmente estava lidando com homens como eu quando escreveu essa regra.

Terceiro: São Bento pede força para quem cuida dos doentes.“Mesmo assim, os irmãos enfermos devem ser suportados com paciência, porque servi-los leva a uma recompensa maior”, disse ele.

Nosso próprio plano “RB 36” traz conselhos valiosos para estudantes universitários sobre o que fazer com os colegas que estão presos na quarentena, doentes ou não. “Pergunte: ‘do que você precisa?’, Mas também ofereça uma sugestão”, diz.

Quarto: São Bento pede um cuidado especial para com os doentes. “Que seja designado um quarto separado para os enfermos e que sejam atendidos por um atendente temente a Deus, atencioso e preocupado”, diz ele, acrescentando algumas extravagâncias para a sua época: “Os doentes podem tomar banho sempre que for aconselhável, mas os saudáveis, e especialmente os jovens, devem receber permissão com menos prontidão. Além disso, para recuperar as forças, os enfermos que estão muito fracos podem comer carne, mas quando sua saúde melhorar, todos devem se abster de carne como de costume ”.

O que seria equivalente no nosso tempo? Talvez isso: “Organize uma festa virtual, um clube do livro ou um jogo”, é o conselho para os estudantes universitários.

Quinto: faça disso um dever. Como faz tantas vezes em sua Regra, São Bento enuncia os deveres do Abade, dizendo: “O abade deve ter o maior cuidado para que os despenseiros e os que servem os enfermos não os negligenciem, pois as deficiências dos discípulos são suas responsabilidade”. Essa é a tremenda praticidade de São Bento.

Por fim, o nosso conselho: faça algo hoje. Como o Papa Francisco aponta, as gentilezas que fazemos agora serão lembradas por toda a vida.

Fonte: https://pt.aleteia.org/2020/08/31/5-conselhos-de-sao-bento-para-enfrentarmos-a-pandemia/

Follow by Email
Facebook
Instagram