Nosso conferencista será o Dr. James Shelton:

  • Nasceu numa Igreja Histórica Reformada. Na idade adulta, foi batizado no Espírito Santo (logo nos inícios do Movimento de Renovação Carismática nas Igrejas Históricas) e, em 1996, depois de um longo período de estudo e discernimento, foi recebido na comunhão plena com a Igreja Católica;
  • É membro do Corpo Docente da Universidade Oral Roberts em Oklahoma desde 1982, nos Estados Unidos, dedicado sobretudo ao ensino da Teologia Bíblica;
  • É membro da Comissão da Renovação Carismática Católica na Diocese de Tulsa;
  • Concluiu seu bacharelado e mestrado na ORU e ensinou de 1973 a 1979;
  • Concluiu seu doutorado na Universidade de Stirling, na Escócia;
  • Conferencista Internacional;

James Shelton é o autor da obra Poderoso em palavras e obras: o papel do Espírito Santo em Lucas-Atos (Editora Carisma) na qual desenvolve os principais pressupostos da Teolgia sob uma visão Pentecostal e Carismática, tratando temas como o batismo no Espírito Santo, os Carismas e a imperiosa necessidade do Espírito Santo na vida e no testemunho cristão.

  1. Uma sinopse:

Os documentos lucanos foram envolvidos em diversas polêmicas. Seja pela ação de um processo forçoso de homogeneização literária que deocrre não de hoje, seja pelas discussões envolvendo a abordagem de narrativas na formulação de material doutrinário. Esta problemática agravou-se especialmente com a aceitação de determinada tese defendida por alguns eruditos com prestígio acadêmico, fazendo prosperar a teroria em que textos narrativos não ofereceriam autoridade para o desenvolvimento de doutrina universal. Esta manobra claramente voltou suas baterias para teologias que apoiavam seus ensinos em Lucas-Atos, como a que defende o batismo no Espírito Santo como empoderador para o testemunho.

James Shelton também acrescenta frescor ao debate ao abordar não apenas as antigas discussões que rivalizam com o Pentecostalismo carismático, mas ao lançar luz em passagens quase sempre ignoradas, como as narrativas da infância de Jesus. Neste sentido, Zacarias, João Batista, Isabel, Maria e Simeão, personagens quase eclipsados no debate corrente assumem seu protagnismo.

Este livro fundamenta a compreensão de que o discurso inspirado deve ser nossa ênfase ao lidar com textos narrativos, ressaltando sobretudo, o papel de superintendência do Espírito na redação canônica. Em decorrência disto, São Lucas é apresentado como um teólogo tão divinamente habilitado quanto Paulo no oferecimento de material doutrinário à Igreja.

Follow by Email
Facebook
Instagram